Skip navigation

Tag Archives: Politica

Renovação. A arte de rua timidamente recomeça a expor suas criações por baixo do elevado.

Ora em forma de protestos, com o Saci , ora se impondo com as siglas ou na sutileza de um grafite bem desenhado.

Vem chegando devagarinho, mas forte na sua tradução,

e com grande destaque para as colagens…

Essa renovação vai montando o que é de fato, uma grande exposição ao ar livre. Impotente, pesado, pouco a pouco vai pegando as formas de galeria da arte de rua, onde ele, o minhocão, reina absoluto. Esta é a renovação de estilos e formas. Gente que vem, gente que vai, uns ficam, outros partem, a vida segue seu curso, e ele, poderoso, na sua magnitude,  toma a sua forma original e vem mostrar ao mundo em cada pilar, o atual.

O comportamento é a marca registrada deste personagem folclórico. Muito divertido e brincalhão, o saci passa todo tempo aprontando travessuras na matas e nas casas. Assusta viajantes, esconde objetos domésticos, emite ruídos, assusta cavalos e bois no pasto etc. Apesar das brincadeiras, não pratica atitudes com o objetivo de prejudicar alguém ou fazer o mal.De acordo com o mito, o saci não é voltado apenas para brincadeiras. Ele é um importante conhecedor das ervas da floresta, da fabricação de chás e medicamentos feitos com plantas. Ele controla e guarda os segredos e todos estes conhecimentos.

A crença neste personagem ainda é muito forte nas regiões do interior do Brasil. Em volta das fogueiras, os mais velhos contam suas experiências com o saci aos mais novos. Através da cultura oral, o mito vai se perpetuando. Porém, o personagem chegou aos grandes centros urbanos através da literatura de Monteiro Lobato,  da televisão e das histórias em quadrinhos, com o Chico Bento, de Mauricio de Sousa.

Mas, ainda nos centros urbanos, dentro da cultura da arte de rua ele também não poderia faltar. Ele é o saci urbano que traz em sua bagagem a safadeza do garoto que, com a peculiaridade de suas estripulias, perambula por todos os cantos, fazendo de  sua presença,  uma forma de manifestação, seja artistica, cultural ou politico social.

Pois bem, o minhocão todo branco, lavado….qual o grafiteiro teria coragem de recomeçar?

Alguns me dizem que a proibição é pesada, a regra é clara: cana na certa!

Porém, quem mais poderia aparecer e deixar sua marca registrada?

Ele, o Saci Urbano!

Pra ele,  não tem tempo feio,  nem quem o proiba, afinal, proibir um saci fica bem dificil… e eu pergunto, que mal tem isso?

Definitivamente, vivemos numa democracia onde nossa vontade de expressão é livre, não prejudicamos ninguém, além de expor nossas idéias em forma de arte e cultura. E o Saci Urbano é a mais pura das recriações de nossa cultura popular em forma de grafite.

Seja muito bem vindo de volta ao Minhocão, Saci Urbano! As suas aparições são tão importantes aos adultos de hoje assim como o negrinho safado do  mundo dos sonhos de Narizinho e Pedrinho no Sitio do Pica Pau Amarelo.

Continue com o poder e a força de fazer sonhar todos os Narizinhos e Pedrinhos que vivem nessa imensa selva de concreto.

O mundo arabe esta em revolução, a Tunisia triunfou, o Egito botou pra fora, é a Algéria que esta no caminho. Uma Algéria que conheceu o preço do sangue com seus cem mil mortos na guerra islamica, terrorista.Uma outra Algéria se levanta, vamos ver se ela vai conseguir. E ela vai conseguir.

O povo algeriano é como o povo do Brasil, ele grafita, pixa e joga futebol, ele canta, ele faz rap e celebra seu pais. A Algéria ama sua familia.

Enão saudemos nossos amigos e Lofti Double Kanon.

Viva o povo Algeriano!

Le monde arabe est en révolution, la tunisie a triomphé, l’egypte a renversé son gouvernement, c’est l’algérie qui est en route. Une algérie qui a connu le prix du sang avec les cent milles morts de la guerre islamiste, de la guerre terroriste. Une autre algérie se lève, on verra si elle réussit. Elle est comme le brésil : elle tague et elle joue au foot, elle chante, elle rappe et célèbre son pays. Elle aime sa famille. Alors saluons nos amis et Lotfi double Kanon. Vive l’algérie.